2021-01-15

Kulning, Som de Suecas



Refiro neste blogue com alguma frequência artigos da BBC. Desta vez fui agradavelmente surpreendido por uma técnica sueca de chamar os animais duma quinta para a recolha diária.

É uma técnica reservada a mulheres, por terem mais facilidade em produzir sons mais agudos do que os homens, conseguindo assim alcançar maiores distâncias.

Neste pequeno video com Jonna Jinton fica-se com uma ideia do poder dos sons do Kulning, se bem que seja visível que o realizador do filme tomou a liberdade de abreviar a cena para tornar mais compatível o tempo do campo com o tempo da cidade



O artigo da BBC refere ainda estoutro video



Não garanto a eficácia destes sons mas são agradáveis ao ouvido humano e provavelmente também ao das vacas e de outros animais.

Holandeses diziam-se frugais, afinal eram ilegais

 

Segundo o jornal Expresso de hoje (2021-01-15): Governo holandês cai por ter exigido devolução ilegal de subsídios a 26 mil famílias

 

Joao Cutileiro (1937-2021)




Faleceu  no dia 5/Jan o escultor João Cutileiro. Dele recordo de há muitos anos a estátua do D.Sebastião que foi inaugurada na cidade de Lagos em 1972 (ou 73), criando algum escândalo pela sua irreverência em relação aos cânones clássicos, para mais ainda no regime pré-25 de Abril.


Dizia-se na altura que tentava transmitir a ideia dum rei-menino que fez uma expedição imprudente e desastrosa a Marrocos tendo o exército português sido derrotado na batalha de Alcácer~Kibir em 1578 onde o rei desapareceu.


O escultor continuou a fazer esculturas juntando diversos tipos de pedra numa mesma obra, trabalhando directamente as pedras com ferramentas eléctricas, sem recurso a moldes de gessso.


Fui buscar a imagem do D.Sebastião a este sítio.



 

Fez muitas esculturas com formas femininas como exemplifica esta imagem do escultor com algumas das suas obras publicada no jornal Expresso   )


 


Vejo com alguma frequência o Lago das Tágides no Parque das Nações, situado entre o Pavilhão Atlântico e o rio Tejo de que mostro uma parte a seguir. 




Fez muitas obras como estas em que há uma espécie de redução das três dimensões para apenas duas, sendo as obras constituídas por peças limitadas por dois planos paralelos constituindo uma laje, cortadas com uma espécie de serra de recortes.  Fazem-me lembrar  figuras de Banda Desenhada

De uma forma geral gosto de ver as obras deste escultor, com a excepção do monumento alegadamente dedicado ao 25 de Abril, instalado no topo do parque Eduardo VII, e que não tem literalmente nem pés nem cabeça.

2021-01-14

O Caso dos Oligopólios

 

Na sequência da convocação que Trump fez dos seus apoiantes para irem até Washington no dia 6/Jan/2021, do discurso que depois fez na Casa Branca para a multidão presente em que os incitou a ir ao Capitólio e da subsequente invasão do mesmo, causando 5 mortes e interrupção do processo legislativo de verificação dos votos do Colégio Eleitoral dos EUA, uma maioria dos observadores considera que o actual Presidente dos EUA foi o causador principal desta invasão, convencendo muitos americanos que houvera fraude no processo eleitoral e incitando-os a perturbar de forma violenta o funcionamento do Congresso.

Neste processo as redes sociais foram um fenómeno essencial quer na propagação de boatos quer  na organização da invasão.

Parece-me assim natural e positivo que as contas de Trump no Twitter, Facebook, Instagram, Snapchat e mais recentemente Youtube tenham sido suspensas alegando as empresas que este utilizador desrespeitou os Termos de Utilização que tinha aceite quando abriu conta nas suas plataformas informáticas.

Existe agora um movimento de crítica a estas empresas por terem atentado contra a liberdade de expressão enquanto anteriormente eram criticadas por serem intermediárias acéfalas de mensagens de ódio.

Sabe-se que os sistemas de justiça são tradicionalmente lentos no tratamento dos casos que julgam, o que costuma favorecer uma das partes em confronto. As empresas referiram que na origem da suspensão esteve o desrespeito das normas contratuais de utilização das plataformas e Trump terá certamente a oportunidade de processar essas empresas por alegadamente não ter violado os Termos de Utilização. Felizmente neste caso a lentidão da justiça corre contra o infractor.

Constato que as empresas privadas podem nalguns casos ter normas de conduta que aplicam melhor a justiça, quando a velocidade é importante, do que o sistema judicial do Estado, que precisa naturalmente de mais garantias.



2021-01-12

Arnold Schwarzenegger sobre a invasão do Capitólio

 

Gostei de ver este vídeo de Arnold Schwarzenegger em que ele compara a invasão do Capitólio em 6/Jan/2021 à "noite de cristal" dos tempos do nazismo na Alemanha, na Áustria e nos Sudetas (https://en.wikipedia.org/wiki/Kristallnacht ) que ocorreu em 9-10/Nov/1938.

Ele nasceu em 1947 e fala da sua infância em que teve que suportar um pai alcoólico, devastado pelos acontecimentos da guerra, que se embebedava semanalmente e batia depois na família, à semelhança do que faziam os vizinhos.

Sendo membro do partido Republicano, apela à união dos americanos sob a liderança do presidente eleito Joe Biden.




2021-01-08

Uma Possível Despedida de Donald Trump


Com a invasão do Capitólio por uma turba incitada pelo ainda Presidente dos Estados Unidos da América do Norte, que causou 4 mortes, depredação das instalações e sobretudo a interrupção do normal funcionamento do Poder Legislativo dos EUA, Donald Trump cometeu talvez o último grande atentado ao funcionamento do regime democrático dos EUA.

Fazendo uma busca neste blogue para a palavra “Trump” constatei existirem 12 posts contendo esta palavra, uns em que é o tema principal, outros numa referência secundária.

Seleccionei estes:

1) What Happened? (2016-11-09) em que manifesto a minha surpresa pela escolha dos eleitores americanos, dando um “benefício da dúvida” muito reticente;

2) A Grande Muralha da América (2017-01-27) constatando ao fim de 3 meses que os eleitores americanos tinham feito uma má escolha;

3) A Credibilidade dos E.U.A. (2018-05-11) de que destaco a conclusão

“…Não consigo deixar de pensar que quando uma potência obtém uma hegemonia quase indisputada ao nível global, como foi o caso dos EUA, começa a ter menor estímulo para escolher os seus líderes com cuidado, colocando à frente do governo indivíduos impreparados para a função, cuja actuação conduz a nação à perda da hegemonia indisputada. Aconteceu no império romano, aconteceu na China várias vezes ao longo da sua história milenar, ultimamente aos impérios britânico e da URSS. Deve ter chegado a vez dos EUA.”;

4) Magister Dixit (2020-11-22) em que refiro e aprovo o facto, de que não há memória, de algumas redes de TV americanas terem cortado a palavra ao Presidente quando este efabulava sobre alegadas irregularidades do processo eleitoral.

Esta invasão do Capitólio vem na sequência da recusa do actual Presidente em reconhecer a derrota na eleição presidencial que teve lugar em 3/Nov/2019, tendo requerido inúmeras recontagens que confirmaram as vitórias de Biden em Estados cuja margem era pequena, e tendo apresentado dezenas de acções em tribunal decididas sempre contra ele, por vezes rejeitadas liminarmente por absoluta falta de fundamento.

Em desespero o Presidente fomentou acções de rua de desordeiros que lhe são fiéis, incitando na manhã de 6/Jan uma multidão reunida em frente da Casa Branca a invadir o Capitólio, onde nessa tarde os congressistas iriam validar os votos depositados nas urnas de cada Estado pelos membros do Colégio Eleitoral em 14/Dez/2019 e posteriormente enviados para o Congresso dos E.U.A.

Guardas barricaram portas da sala do Capitólio onde em 6/Jan/20121 decorria a sessão do Congresso para validação dos votos do Colégio Eleitoral enviados pelos Estados para esse efeito.

As armas estão a ser apontadas pelos guardas do Capitólio aos invasores que tinham já partido um vidro de uma porta

 

O Presidente ainda se encontra em funções até ao dia 20/Jan/2021 e seria prudente retirar-lhe imediatamente os poderes presidenciais. O Impeachment (Destituição) “normal” não foi concebido para uma situação tão urgente, tendo prazos incompatíveis com os 12 dias que restam. Existe a possibilidade de alegar incapacidade para o cargo, através da 25ª emenda da Constituição mas isso requer que a maioria do gabinete e o Vice-presidente declarem essa incapacidade, o que parece difícil.

Há pessoas que alegam o risco do Presidente se autoperdoar num dos dias que faltam e que como essa situação nunca foi julgada há quem tenha dúvidas sobre a possibilidade de ser anulada. Para mim essa questão é simples: possibilitar o auto-perdão dum presidente é “colocá-lo acima da lei”. Qualquer sistema judicial que permita o autoperdão a quem quer que seja não faz parte de um regime democrático em que todos os cidadãos são, pelo menos sob esse ponto de vista, iguais perante a lei. O facto de americanos terem dúvidas sobre essa possibilidade, designadamente o actual Presidente e os interrogadores da mais recente juíza nomeada para o Supremo Tribunal Federal, é quanto a mim mais um sinal do desnorte no sistema de justiça americano.

Considero também que o presidente deverá ser acusado e seguidamente julgado por ter incitado os seus seguidores mais fanáticos a invadir o Capitólio.

Tenho simpatia pelo novo Presidente Joe Biden e sua Vice.Presidente Kamala Harris, mas grandes trabalhos os aguardam nos seus mandatos.

Fora dos EUA as pessoas não se esquecerão tão cedo que 70 milhões de eleitores americanos, aproximadamente metade dos votos expressos, votaram Donald Trump para Presidente, mesmo depois de ele ter exercido o seu mandato de 4 anos de forma tão censurável. E que um dos dois partidos mais importantes seleccionou em 2016 e apoiou incondicionalmente durante o mandato de 4 anos este Presidente.

É um país em que durante bastante tempo não se poderá confiar totalmente.

2021-01-02

"Usurpação" de “Fábrica de Chaves do Areeiro”

 
Ao googlar Fábrica de Chaves do Areeiro apareceu-me como primeiro sítio este link:
https://piquetes.pt/piquetes-no-areeiro?gclid=Cj0KCQiA0MD_BRCTARIsADXoopbIJ4mt2Pnok-sckEocbT1xoPd6NW2h3Uxujq8pVM4IyS_AIMe1A2YaAiPiEALw_wcB
que dizia em letras grandes “Piquetes Chaves 24h no Areeiro e Grande Lisboa” e tinha este telefone: 210 502 681. Não é a empresa “Fábrica de Chaves do Areeiro” que aparece destacada na lista apenas quando se usam as aspas.

Depois de usar as aspas nas buscas seguintes aparecem três anúncios identificados como tal (com Ad.), às vezes um deles é das Chaves do Areeiro e o primeiro link sem ser anúncio passa então a ser da empresa “Chaves do Areeiro” com o link https://chavesareeiro.pt/ com o telefone 707 203 010.

Achei estranho este comportamento do Google. Tão inteligente a encontrar o que pretendemos e não perceber que quando escrevemos Fábrica de Chaves do Areeiro pretendemos a empresa que teve esse nome. Mas depois de usarmos aspas, em futuras buscas, já compreende o que pretendemos embora continue a enviar o sítio dos piquetes.pt para a primeira procura do público em geral como tive a oportunidade de verificar fazendo a busca num telemóvel de outra pessoa.


2020-12-27

Ursula von der Leyen, um primeiro ano auspicioso

 

Destaco a comunicação que fez ontem a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen:

 



Neste primeiro ano de mandato da Presidência da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que herdara o problema do BREXIT teve que defrontar sobretudo a pandemia COVID-19 com enorme impacto na saúde e na economia da União Europeia.

Conseguiu enorme sucesso na aprovação de um pacote de auxílio financeiro aos Estados membros, baseado em parte na Mutualização da dívida, forma até agora tabu para a União Europeia, mantendo a defesa do Estado de Direito e conduzindo um programa de aquisição conjunta de vacinas que serão distribuídas ao mesmo tempo para todos os Estados membros, proporcionalmente à sua população.

Ontem, dia 26/Dez/2020 foram concretizadas as entregas dos primeiros lotes de vacinas. No caso de Portugal entraram no país por estrada, ficando armazenadas em Coimbra, de onde saíram para os hospitais onde se realizaram as primeiras vacinações.

Além destas realizações de grande importância para ultrapassar os problemas criados pela pandemia COVID-19, a presidente manteve as negociações entre a UE e o Reino Unido, tendo sido concluído um acordo a poucos dias do final do ano de 2020.

Estive a ver a sequência de presidentes da Comissão Europeia desde que Portugal é membro (1986) que foram:
Jacques Delors (1985-1995), Jacques Santer (1995-1999), Manuel Marín (1999- interino por 6 meses), Romano Prodi (1999-2004), José Manuel Barroso (2004-2014), Jean-Claude Juncker (2014-2019), Ursula von der Leyen (1/Dez/2019- ).

Revendo estes nomes constato que desde Jacques Delors a União Europeia teve que se contentar com presidentes da Comissão com desempenho mediano ou mesmo fraco, com a excepção da actual presidente cujo primeiro ano do mandato foi muito auspicioso para os quatro anos seguintes.

 


 

2020-12-24

Luzes ao fundo do túnel


São as luzes destas máquinas onde são feitos os milhões de pequenos frascos (vials) que conterão as vacinas contra a COVID-19. 


Imagem e legenda da revista New Yorker.

 

2020-12-21

Ballet Maurice Béjart e a Nona Sinfonia de Beethoven


Tenho um gosto moderado pelos espectáculos de ballet, uma forma de dança em palco com origem na Itália renascentista e que se foi codificando na Europa a partir de música “erudita”.

No século XX apareceram formas mais livres que, sendo tributárias das convenções clássicas, introduziram novidades “inadmissíveis” nas normas então existentes.

Um dos coreógrafos inovadores do século XX foi o francês Maurice Béjart (1927-2007) que se iniciou como bailarino, tendo fundado a companhia Ballet du XXe siècle em 1960 em Bruxelas que se “transformou” em 1987 em Béjart Ballet em Lausanne na Suíça.

Na minha memória ficou um incidente ocorrido em Portugal em Jun/1968, relatado assim no jornal Açoriano Oriental na edição de 22/Nov/2007:

«...
Maurice Béjart estava em Portugal a convite da Fundação Gulbenkian e no final do espectáculo "Romeu e Julieta", a 6 de Junho de 1968, subiu ao palco para anunciar a morte do pré-candidato às presidenciais norte-americanas Robert Kennedy, assassinado em Los Angeles.
Aproveitou também para homenagear as vítimas de todas as ditaduras.
"Robert Kennedy foi assassinado... Foi vítima da violência e do fascimo(...) Como todos os que estão aqui esta noite, somos contra as ditaduras...Peço um minuto de silêncio", terão sido as palavas do bailarino, recordadas pelo Diário de Lisboa em 1974.
Com o Coliseu ao rubro, a assistência aplaudiu durante 20 minutos.
Pouco depois, a PIDE foi buscar Béjart ao hotel onde se encontrava hospedado e expulsou-o do país. Foi deixado num posto fronteiriço espanhol, num "sítio deserto", segundo o próprio.
...»

Quando vi nas sugestões do João Miguel :
Sexta-feira, dia 18 às 8h40, na Mezzo, La Neuvième Symphonie (coreografia de Maurice Béjart, 2014; NHK Hall Tokyo) (84’),
fiquei curioso com o “atrevimento” de coreografar esta sinfonia e fui ver.

Gostei imenso do espectáculo que me pareceu fiel ao espírito da sinfonia. Pela minha parte dispensei um monólogo no início do espectáculo que dura 7min. 50 seg. E mais não me atrevo a dizer, recomendando que aproveitem esta realização de 2014 nos estúdios da NHK, estação japonesa de televisão.

Para quem não tem box poderá aceder via internet ao mesmo programa que está no Canal Arte disponível de 04Dez2020 até 12Mar2021:





2020-12-13

Feliz Natal e Bom Ano Novo de 2021

 

O Natal que se aproxima vai ser diferente do habitual, se bem que para muitos Natais anteriores tenham existido guerras em partes do planeta que também impediram nessas áreas as reuniões familiares habituais.

Faço minhas as palavras do director da OMS (Organização Mundial de Saúde) Tedros Ghebreyesus:

"Por favor tomem todas as precauções para se manterem a vós e aos outros em segurança. Isso pode ser o melhor presente que podem dar, o presente da saúde, vida, amor, alegria e esperança"

Para manter o hábito de uma imagem alusiva à quadra e embora a Anunciação costume ser comemorada a 25/Março de cada ano, sem a Anunciação feita pelo Arcanjo Gabriel seguida da aceitação por Maria, não teríamos o Natal que agora se aproxima

Trata-se da Anunciação de Cestello, pintada por Sandro Botticelli, datada de 1489-1490,  actualmente na Galeria Uffizzi em Florença e que já mostrara num post de Nov/2010.

Faço votos que todos os leitores tenham um Feliz Natal e um Ano de 2021 melhor do que este que passou que deixou muito a desejar.



2020-12-10

Algarve em Novembro

 

A luz de Outono é diferente da do Verão e estas nuvens cúmulos são quase inexistentes no Verão algarvio mas são frequentes no Outono, motivo porque tirei esta foto no relvado grande da Prainha

no mesmo relvado vi estas florinhas de que tão pouco me lembro de ver no Verão

e a seguir mais ampliadas


Depois descemos pelo caminho até à praia de Alvor, onde cresciam estes trevos que só existem na forma de semente durante o Verão

seguida de um detalhe da mesma foto



2020-12-06

Outono (3)

 

Na antiga Quinta do Contador-Mor, actual Biblioteca dos Olivais

 

e detalhe da mesma imagem



Folhas caducas sobre perenes ao pé do Centro Comercial dos Olivais

 

 

e amarelo sobre verde e escuro

 



2020-12-05

A rede de telecomunicações como estendal de roupa

 

Sempre achei que os cabos da televisão por cabo e agora dos pacotes de telecomunicações estragavam as fachadas dos prédios mais antigos. E uma vez tolerada a "bagunça" corre-se o risco de escorregar pelo plano inclinado.

Como neste caso, em que não havia necessidade...

 





2020-12-01

Da China à Vacina | Noite Europeia dos Investigadores

 

No âmbito da Noite Europeia dos Investigadores, realizou-se a palestra "Da China à Vacina" com o epidemiologista Manuel Carmo Gomes, via Zoom no dia 27 de Novembro de 2020.

Foi promovida por RÓMULO Centro Ciência Viva Universidade de Coimbra

A apresentação do Prof. Manuel Carmo Gomes demora 55 minutos seguida de uma sequência de perguntas e respostas.

Gostei muito, um resumo de grande clareza sobre o que se tem passado em relação ao COVID-19 e sobre as expectativas do futuro próximo. Recomendo vivamente.




2020-11-29

Assar castanhas no forno

 

As castanhas que assavam no forno na casa dos meus pais não eram satisfatórias, muitas vezes eram difíceis de descascar e não ficavam “al dente”, ficavam um bocado assadas de mais e um pouco moles.

As instruções que vi em português sobre o tema eram muito vagas pelo que procurei descrições em inglês onde encontrei maior precisão. Do que li e das poucas experiências que fiz apresento uma receita.

1) Pré-aquecimento do forno
Deve ser pré-aquecido a 200ºC. Em rigor dever-se-ia esperar que a luz do termostato do forno se apague mas eu coloco o termostato a 200ºC e marco 12 minutos no temporizador do telemóvel para sinalizar que o forno deve estar suficientemente quente.

2) Incisão nas castanhas
É necessário fazer uma incisão em cada castanha pois caso contrário poderão “explodir” dentro do forno quando o vapor de água que se forma dentro da castanha consegue finalmente romper a casca da castanha que não sofreu uma incisão. Não estraga o forno mas a castanha transforma-se nuns bocados não comestíveis.
A incisão deve cortar apenas a pele da castanha para manter o miolo inteiro, deve ser feita sobre a parte mais redonda da castanha estando a parte mais plana apoiada sobre uma tábua e deve ir de um lado ao outro da castanha para facilitar a operação de descascar quando a castanha já está assada.
Deve-se ter grande cuidado no corte da pele da castanha para evitar ferida acidental na mão dado que é preciso alguma força para cortar a pele exterior da castanha.

3) Levar à fervura em água
Li numa recomendação na net que seria aconselhável colocar as castanhas num tacho com água fria e levar a água à ebulição. A ideia não é cozer as castanhas mas apenas forçar alguma hidratação para no final não ficarem muito secas. Não se deve deitar as castanhas em água pré-aquecida pois dificultará a hidratação. Neste caso de que mostro foto a seguir preparei cerca de 200g de castanhas e a água chegou à fervura em cerca de 5 minutos mas não sei qual a potência do disco do fogão. Quando a água começou a ferver a maioria das castanhas apresentava a incisão ligeiramente aberta (1 ou 2 mm) dado que as castanhas teriam inchado. Para qualquer quantidade dever-se-á usar disco que leve a água fria com as castanhas à fervura em cerca de 5 minutos.
Costumo deitar alguma água fria no tacho antes de deitar a água do tacho na pia inox para as castanhas não ficarem tão quentes e coloco-as depois uma a uma num prato pyrex. Provavelmente não terá importância a posição das castanhas mas assim vejo no final do forno que as cascas estão bem abertas.

4) Colocar pyrex no forno
Coloco na parte mais alta do forno que estará mais quente. Não uso resistência para gratinar, apenas a resistência do turbo. Uso um prato pyrex que me parece mais adequado do que uma forma metálica pois manterá as castanhas quentes durante mais tempo quando o prato sair do forno. Li que o tempo no forno deverá ser 15 a 20 minutos, eu prefiro 15.

 

    



5) Após retirar do forno
Li nalguns sítios que se devem colocar as castanhas dentro de um pano que se dobra para as manter quentes e esperar uns 5 a 10 minutos. Era o que eu fazia mas constatei que usando este método as últimas castanhas a comer já só estavam mornas e eram difíceis de descascar. Por outro lado constatei que conseguia descascar as castanhas mal saídas do forno, embora nas primeiras castanhas tenha dificuldades semelhantes às que tenho com as acabadas de comprar num fogareiro de venda na rua. Optei assim por usar uma tampa de pyrex com pega isolada. Quando coloquei a tampa condensou parte do vapor de água em presença no interior da tampa que estava à temperatura ambiente. Mantendo as castanhas sobre o pyrex quente e com a protecção da tampa as castanhas ficaram quentes até ao fim do consumo.

Não sei quando e onde hei de pôr o sal pelo que opto por pôr sal refinado à medida que as vou descascando e comendo.
 

Adenda: um leitor informou-me que a altura ideal para pôr o sal é na água fria com as castanhas que se leva até à fervura. Outro disse-me que costuma colocar sal grosso sobre as castanhas antes de as pôr no forno.

Adenda nº 2: um amigo enviou-me esta imagem dum Cortador de pele de castanhas que em tempos comprou no supermercado Continente. 


 Disse-me ainda que costuma colocar as castanhas de molho em água fria com algumas horas de antecedência, método que terá apenas o inconveniente de não satisfazer um apetite inesperado.


2020-11-22

Mais de um milhão

 

O "Número total de visualizações de páginas" deste blogue que existe desde 17/Mar/2008 ultrapassou o milhão antes das 02:22 do dia 22/Nov/2020. Muitas destas "visualizações" são dos robots do Google no seu trabalho incansável de mapeamento do que se passa na Internet mas também são de seres humanos.

Agradeço aos leitores a atenção.

 


 

Magister dixit

 

Após a noite das eleições nos EUA em 3/Nov/2020, numa conferência de imprensa dada pelo presidente Trump ao fim da 5ª feira, dia 5/Nov/2020, as 3 grandes redes televisivas, ABC, CBS e NBC cortaram  a emissão em directo da intervenção presidencial alegando que o presidente estava a dar informações falsas sobre a existência de fraudes relevantes nas eleições em que prosseguiam as contagens dos votos.

Algumas das redes de TV não só interromperam como corrigiram algumas das afirmações do presidente.

Desta edição online do New York Times transcrevo:

«
Major Networks Cut Away From Trump’s Baseless Fraud Claims

By Michael M. Grynbaum and Tiffany Hsu
    Published Nov. 5, 2020Updated Nov. 10, 2020
The three big broadcast networks — ABC, CBS and NBC — cut away from President Trump’s news conference at the White House on Thursday as the president lobbed false claims about the integrity of the election.
...
»

Na RTP Play, na RTP3, na Parte 1 do programa de informação 360 de 6/Nov/2020, aos 37:14 da gravação, em que no canto inferior esquerdo tem a hora 20:37 (provavelmente duma anterior emissão na RTP) podem-se ver dois locutores dessas redes que interromperam a transmissão da conferência de imprensa do presidente.

Seguidamente na RTP3 mostraram ainda um trecho da CNN em que um editor comparava o presidente Trump a uma "tartaruga obesa de patas para o ar": "É o presidente dos Estados Unidos, a figura mais importante do mundo e vêmo-lo como uma tartaruga obesa virada sobre as costas, a debater-se sob um sol escaldante, apercebendo-se que o seu tempo acabou. Mas ele não o aceitou e quer arrastar  todos consigo incluindo este país...".

Enquanto concordo com o corte da transmissão em directo do presidente (para grandes males, grandes remédios) discordo desta comparação completamente descabida da CNN do presidente com uma tartaruga. Já o início e o fim da frase me parecem mais razoáveis: "É o presidente dos Estados Unidos, a figura mais importante do mundo ... apercebendo-se que o seu tempo acabou. Mas ele não o aceitou e quer arrastar  todos consigo incluindo este país...". Dizem-me que esse editor não tardou a pedir desculpa pela imagem de mau gosto.

Para um presidente "normal", em que uso o qualificativo "normal" como caracterizando uma pessoa que constitui uma fonte de informação digna de crédito, embora não infalível, o comportamento normal das estações de TV seria não interrromper essa fonte de informação a falar em directo. Os meios de comunicação social têm a obrigação de fornecer ao público informação fidedigna. Quando a informação não é fidedigna é obrigação dos meios de comunicação social não a transmitirem.

Aplica-se aqui a crítica clássica do "magister dixit". Na maior parte dos casos os "magisters" dizem coisas acertadas/verdadeiras. Mas quando há evidência abundante de que o "magister" produz informação de má qualidade, mesmo que o povo o tenha ungido como "magister", não se deve veicular tudo o que o "magister dixit". Deve-se preferir a verdade à autoridade.



 


2020-11-18

A(s) Garça(s) na Colina

 

 Em Outubro de 2016 no meu passeio diário nos Olivais avistei ao longe uma ave branca


 que se sê melhor com "ampliação digital" da mesma foto tirada pelo telemóvel


 Tirei outra foto

fiz a "ampliação"

e a seguir mudei o "Tonemap" 

Tirei a última foto desse passeio e parecia que a garça se tinha ido embora

mas "ampliando" há uma mancha branca

que marquei na imagem a seguir

 

e em que depois alterei o tonemap

constatando-se que a garça ainda não se tinha ido embora mas estava-se a ir embora.


Com este conjunto de imagens lembrei-me do "Blow-up", um filme de Antonioni de 1966 que vi nessa altura (menos as cenas de nudez que foram então censuradas) em que o protagonista fotografa por acaso uma cena distante num jardim que após muitas ampliações parece revelar um assassínio.

Ao contrário do que era habitual, o filme acaba sem revelar se tinha ou não ocorrido um assassínio, deixando o tema em aberto para, dizia-se apelar à intervenção do espectador, que deixaria de ser passivo para ter um papel interpretativo na obra de arte que acabara de ver.

Na altura Umberto Eco publicara um conjunto de ensaios intitulado "Obra Aberta" em que consideraria até que uma obra que não fosse susceptível de várias interpretações não deveria ser considerada como arte mas eu, que não lera ainda nessa altura nada do Umberto Eco, pareceu-me um bocado indecente que o filme acabasse sem decifrar o mistério.

Se fosse agora dir-se-ia que era para garantir uma sequela, caso o filme tivesse sucesso na bilheteira. Na realidade até teve, possivelmente pelas cenas mais ousadas (para a época) censuradas em Portugal, mas não houve qualquer sequela a desvendar o mistério.

Através do Google cheguei ainda a este sítio para "fashionistas" onde tem várias  imagens do filme acompanhadas de comentários ligeiros.

 

Mas regressando à garça, que não há dúvida que estava na colina dos Olivais que eu então fotografei, agora, em Outubro de 2020, voltei a ver uma garça no mesmo local

e o zoom que segue ficou melhor do que os anteriores


Este prédio fica praticamente no enfiamento da Avenida de Pádua pelo que uma "Garça-branca-pequena" (Egretta garzetta) apenas teria que voar umas centenas de metros em linha recta para chegar aqui vinda duma margem do rio Tejo. Porém, dado que é patente que tem um bico amarelo em vez do bico preto da espécie que acabo de referir, tratar-se-á provavelmente duma "Garça-boieira" (Bubulcus ibis) talvez companheira de alguma vaca da Quinta Pedagógica que fica por trás deste prédio.


Aproveito para recordar esta representação estilizada duma garça feita pelo Charley Parker que mostrei num post de 2012:



 

2020-11-15

Christine Borland, Cast from Nature

 

Depois de me inscrever no sítio do Museu Calouste Gulbenkian recebo de vez em quando e-mails  informando eventos, como aconteceu agora com a exposição "Esculturas Infinitas" com um filme de apresentação de 10:48s que poderá ver aqui


Quando vi o filme impressionou-me sobremaneira esta parte apresentada pela curadora Penelope Curtis sobre uma peça moldada por Christine Borland num projecto de recuperação de outra peça moldada a partir de um cadáver que existia no Colégio de Cirurgia de Edinburgo. Essa parte do filme que dura 95 segundos pode ser acedida na imagem seguinte

Acesso apenas à apresentação da obra de Christine Borland


Para documentar o que o filme mostra, cujo visionamento recomendo antes de prosseguir a leitura deste post tirei "instantâneos" do filme que passo a mostrar:

Primeiro a peça moldada a partir de um cadáver:

depois um anjo voando:

e finalmente a mesma escultura em posições separadas por rotação de 180º:


2020-11-12

Outono (2)

 

Normalmente associa-se o Outono, e bem, à queda das folhas das árvores , aos tons castanhos, cor de cobre, amarelos, laranjas e vermelhos dessas folhas e a uma hibernação vegetativa.

Contudo, como habitualmente existe outra parte da história, os terrenos ressequidos que ficaram amarelos e castanhos com o sol inclemente do Verão (na Índia falam do Verão rigoroso que lá têm em vez do Inverno rigoroso) enchem-se de verde com as primeiras chuvas.

Foi o que aconteceu nesta colina em que além do tapete verde

 


 tem um pequeno hibisco plantado em Janeiro deste ano numa pequena caldeira cavada na encosta.

Além deste hibisco de flores vermelhas há mais uns 3 ou 4 nesta encosta, de outras cores. Tenho visto flores nestes hibiscos ao longo do ano, no Algarve costumo vê-las mais no Verão mas também é a altura em que lá vou com maior frequência...

A imagem anterior foi tirada em 6/Nov, com o céu nublado

Ainda a mesma colina em 7/Nov já com sol com fartura




2020-11-06

Boa explicação

 Boa explicação sobre a predominância de votos democratas nos boletins que chegaram por correio nas eleições americanas em curso:




Outono

 

Com as primeiras chuvas no final de Setembro vi este formigueiro

 com uns buracos enormes, proporcionalmente às formigas, já de si bastante grandes. Porém, dado que foi uma foto tirada com o telemóvel, tive dificuldade em localizar as formigas na foto, nesta ampliação marquei o que me pareceram formigas


2020-11-02

COVID na Europa e nos E.U.A.


A crónica semanal de CFA (Clara Ferreira Alves) na Revista do jornal Expresso de 31/Out/2020 começa com estas frases “No dia 27 de outubro de 2020, a Europa tinha 8.786.209 casos reportados de infeção, e os Estados Unidos tinham 8.704.524 casos reportados. Donald Trump não é o Presidente da Europa, o continente esclarecido e desenvolvido onde vigoram sistemas nacionais de saúde e Estado social. A Europa de repente excedeu os números da América...”.

Achei descabida a comparação entre a gestão desastrosa da pandemia nos E.U.A., muito dificultada pela actuação do presidente Trump e as dificuldades que se têm sentido na Europa no combate à pandemia.

Fui verificar os números no Worldometers e vi números parecidos aos apresentados pela CFA. Porém constatei também que o conceito de “Europa” no Worldometers, e certamente noutra fonte eventualmente usada com números parecidos, será duma estatística em que a região “Europa” inclui entre outros um país como a Rússia, com 145 milhões de habitantes e 16 milhões de km2, como se constata nesta página https://www.worldometers.info/world-population/.

É assim completamente ridículo, quase “trumpiano” e politicamente censurável fazer comparações dos números da Federação dos Estados Unidos da América do Norte com uma miscelânea de conveniência geográfico-estatística da ONU designada por “Europa”. Mais absurda ainda em comparar números absolutos sem considerar a dimensão das populações em causa.

Sob o ponto de vista da pandemia Covid-19 o conjunto mais verosímil de estados europeus que poderá servir de comparação com os EUA será o considerado nas estatísticas do ECDC (European Centre for Disease Prevention and Control) que agregam além dos actuais 27 estados da União Europeia ainda os membros do EEA-European Economic Area (Islândia, Noruega e Liechtenstein) e o Reino Unido que está na transição do Brexit. Somando as populações (com valores disponíveis dos estados referidos em https://www.worldometers.info/world-population/ ) obtém-se um total de 518,9 milhões de habitantes.

No sítio do ECDC, em 31/Out/de 2020 e desde o início da pandemia, o nº total de casos Covid-19 no conjunto de países referido foi 7 162 575 enquanto o nº total de óbitos foi 219 228, que extraí desta citação:
«
As of 31 October 2020, 7 162 575 cases have been reported in the EU/EEA and the UK: France (1 331 984), Spain (1 185 678), United Kingdom (989 745), Italy (647 674), Germany (518 753), Belgium (392 163), Netherlands (340 974), Poland (340 834), Czechia (323 673), Romania (235 586), Portugal (137 272), Sweden (124 355), Austria (101 443), Hungary (71 413), Ireland (61 059), Slovakia (55 091), Bulgaria (51 041), Croatia (46 547), Denmark (45 225), Greece (37 196), Slovenia (32 510), Norway (19 563), Luxembourg (17 134), Finland (15 910), Lithuania (13 823), Malta (5 942), Latvia (5 679), Iceland (4 797), Estonia (4 771), Cyprus (4 217) and Liechtenstein (523).

As of 31 October 2020, 219 228 deaths have been reported in the EU/EEA and the UK: United Kingdom (46 229), Italy (38 321), France (36 565), Spain (35 878), Belgium (11 308), Germany (10 452), Netherlands (7 335), Romania (6 867), Sweden (5 938), Poland (5 351), Czechia (3 078), Portugal (2 468), Ireland (1 908), Hungary (1 699), Bulgaria (1 254), Austria (1 079), Denmark (719), Greece (620), Croatia (531), Finland (358), Norway (282), Slovenia (225), Slovakia (212), Lithuania (157), Luxembourg (152), Estonia (73), Latvia (69), Malta (61), Cyprus (25), Iceland (12) and Liechtenstein (2).
»

No gráfico do Worldometeters (https://www.worldometers.info/coronavirus/country/us/ ) para os USA para 31/Out/2020 e desde o início da pandemia o nº total de casos é 9 402 590, enquanto o nº total de óbitos é 236 072.

Podemos assim resumir a situação em 31/Out/2020:

 

Unidade Estatística

Total de Casos

Total de Óbitos

População

(milhões)

Casos/ milhão de habitantes

Óbitos/ milhão de habitantes

E.U.A.

9 402 590

236 072

331

28 407

713

ECDC

7 162 575

219 228

519

13 801

422

Portugal

137 272

2 468

10,2

13 458

242

 

Resumindo e considerando valores por milhão de habitantes, que são os indicadores com interesse para comparar performances das lutas contra a pandemia, os Estados Unidos da América do Norte tiveram por milhão de habitantes mais do dobro dos casos contabilizados pelo ECDC (Centro Europeu para a prevenção e Controlo de Doenças) e mais 70% do que as mortes observadas nesta parte da Europa.

Os números de Portugal, que inseri por curiosidade, permitem constatar que a nossa performance em relação ao nº de casos é muito parecida à da média do ECDC e as mortes foram apenas 57% do que se observou nessa área europeia.

Estes resultados parecem-me difíceis de compatibilizar com os discursos tremendistas da nossa impreparação para tratar a Covid-19 mas será uma tradição dos media dizer-nos constantemente que poderia ser tudo muito melhor do que foi.


 

 

2020-10-30

Nem todos os algoritmos são artificialmente inteligentes

 

Recebi este mail do YouTube



que me surpreendeu dada a natureza do meu filminho Isis, sobre uma imagem da deusa egípcia, que podem ver neste meu post
 
Duvido que tenham tido tempo para verem o filme, devem tê-lo marcado como "para maiores de idade" e comunicaram-me dando-me oportunidade de submeter uma contestação.

Enviei-lhes este texto:
«
I do not understand why this figure of the Egyptian goddess Isis may disturb any child or adult. The figure is displayed in the Cairo museum for everybody to see, it is similar to many images existing in the internet and in old Egyptian buildings. Maybe it has been confused with the unfortunate acronym used by many to designate an infamous terrorist organization but this should not be enough reason to suppress it.
»
 
Passados 7 dias chegou-me este mail:
 

 
Não estou habituado a que um assunto entre mim e uma instituição se resolva em 7 dias e mesmo assim pedem desculpa de terem demorado tanto tempo! 

Constato contudo que o algoritmo que usam para detectar filmes problemáticos é bastante fraco.

A imagem final do filminho é esta: