2013-12-31

Ando Hiroshige (1797 - 1858)


Desde o início deste blogue que tenho encerrado cada ano com um desenho do artista japonês Hokusai, que viveu de 1760 a 1849.

Longe de ter esgotado a vasta obra dele, apeteceu-me desta vez mudar de artista, para o também muito famoso Hiroshige que nasceu quando Hokusai já tinha 37 anos e que se supõe que tenha sido bastante influenciado pelas obras deste artista.

Ambos fizeram parte da escola Ukiyo-e, que usava blocos de madeira para a impressão de gravuras, aumentando assim a possibilidade de mais gente ter acesso a uma mesma obra de arte.

A que está aqui ao lado tem o título "Chuva sobre Atake e a Grande Ponte", fui buscá-la à Wikimedia Commons, onde continuam a ter das melhores reproduções digitais da internet. A versão que mostro aqui é dum ficheiro .jpeg com uma compressão um pouco maior do que a da Wikimedia.

As pontes mais comuns são sítios maus para se ser apanhado por um aguaceiro, não há nenhuma construção onde uma pessoa se possa abrigar.

Nestas gravuras japonesas vê-se muita gente com as pernas sem roupa, os texteis não foram sempre baratos, como é agora o caso.

As gravuras japonesas influenciaram muito os pintores europeus do fim do século XIX, Van Gogh pintou mesmo um quadro que é uma cópia desta gravura de Hiroshige, a casa de Monet em Giverny tem muitas estampas japonesas decorando as suas paredes.

Além de ser uma imagem muito famosa adequa-se ao mau tempo que tem prevalecido neste final de Dezembro, muito típico do Inverno.

Como além da chuva temos tido vento e as árvores ficaram finalmente com muito poucas folhas achei que a gravura que se segue, também de Hiroshige, se adequava à data, se bem que a Lua actualmente não esteja cheia mas em quarto minguante.

Vi pela primeira vez esta gravura no site do Jardim Botânico de Chicago onde informam que estão a podar algumas árvores da secção japonesa desse jardim para ficarem parecidas a estas!

Nunca me tinha passado quela cabeça que os jardineiros usassem quadros como fonte de inspiração mas acaba por ser natural que a interacção se faça nos dois sentidos, dos jardins para os quadros e dos quadros para os jardins!

A imagem chama-se "Lua cheia em Seba na estrada de Kisokaido", fazendo parte da série "69 estações do Kisokaido" e fui buscá-la também à Wikimedia Commons. Desta vez reenquadrei e preenchi os cantos com a côr horizontalmente adjacente para evitar o enquadramento cinzento claro de cantos arredondados.





Feliz Ano Novo de 2014!

Sem comentários: