2017-03-21

Índice de posts sobre o Irão


Em Abril/2010 visitei o Irão que foi fonte de muitos posts deste blogue. Como não tenho um plano para publicar posts, não tenho praticamente usado palavras-chave e neste tema "Irão" os posts podem estar separados por grandes espaços de tempo, pensei que poderia ser útil fazer uma tabela-índice com todos os posts em que referi o Irão até esta data, com a data e o título do post e respectivo link, uma ou duas frases sobre o conteúdo e uma das imagens nele mostrada.



2010-05-07 Geometria

Esta foi uma das razões para visitar o Irão, as maravilhosas decorações geométricas das suas mesquitas.

Imagem de mesquita em Shiraz.

2010-05-10 Geometria em Yazd

Imagem de mesquita em Yazd

2010-05-13 A produtividade dos trabalhadores

Neste caso aproveitei uma imagem que tinha tirado no Irão, em Portugal também existem situações destas, em que a baixa produtividade se deve à falta de investimento, à preguiça dos investidores e não dos trabalhadores.




2010-05-17 Competitividade

Aqui queria ilustrar que a competitividade duma nação não se mede apenas pelo número de horas de trabaho. Se o tráfego é mal gerido perde-se muita competitividade, como neste engarrafamento em Teerão e nos que existem em Portugal.


2010-05-18 Separação

Há separação de sexos nos transportes públicos iranianos. E um código de vestuário excessivamente limitador para as mulheres. Talvez exista também para os homens mas então será pouco obrigatório. Cores no Irão é mais nos canteiros dos amores-perfeitos...


2010-05-22 Meninas

Os tchadores ubíquos lembraram-me o quadro de Velasquez "As meninas" que por sua vez me lembrou umas meninas iranianas ainda sem véu numa excursão em Shiraz.



2010-05-24 Moda em Teerão

Aqui mostro a minha surpresa pela abundância de lojas de roupa masculina numa rua de Teerão. Uma amiga disse-me que em Estrasburgo, por causa da predominância do sexo masculino no Parlamento Europeu, também existiam ruas que quase só tinham lojas de roupa para homem.



2010-05-27 Geometria em Yazd - 2

Regresso à geometria em Yazd.

Entretanto apercebi-me agora que alguns padrões geométricos (os quadrados da primeira imagem) são afinal formas de caligrafia como referem neste sítio sobre a Caligrafia Kufi Quadrada.



2010-06-01 Geometria em Yazd - 3 (e último)

Mais alguns exemplos de mosaicos maravilhosos.



2010-06-15 Moda em Shiraz

Em Shiraz também nas ruas havia um predomínio de lojas de roupa masculina. A exposição dos artigos é pouco habitual para um europeu.



2010-07-01 Biscoitos persas

Os tabuleiros de biscoitos têm arranjos geométricos primorosos.



2010-07-13 Gerar formas de mosaicos com o Microsoft Excel

A ideia era obter formas "puras" evitando as imperfeições inevitáveis dos mosaicos de cerâmica como o que está aqui ao lado.

Acabei por me limitar a reproduzir o centro do mosaico, ficando o resto para as calendas.



2010-07-28 Captadores de vento

«
Uma das coisas que eu tinha curiosidade de ver ao vivo no Irão eram as torres para captar o vento (badgirs), referidas em muitos artigos sobre arquitectura bem adaptada ao clima, como estas que vi em Yazd, uma cidade no deserto, como a maioria das cidades no Irão, país que me pareceu ser um arquipélago de oásis.
»



2010-07-29 Arrefecendo o ar


Na actualidade as torres de captação do vento do Irão devem ser caras e pouco eficientes, face aos modernos aparelhos de ar condicionado, como a figura indicia.





2010-07-30 As pontes de Isfahan

A água é preciosa em todo o lado, ainda mais no Irão. Este rio tem um caudal médio de 38m3/s, o nosso Mondego de 108 m3/s, o Douro 714 m3/s.



2010-07-31 Ainda a ponte de Khaju

No Irão apreciam a sombra.



2010-08-03 A ponte mais bela do mundo

Era o que dizia na minha colecção de cromos das Maravilhas do Mundo. 



2010-08-06 A ponte dos 33 arcos em Isfahan

Onde as pessoas vão tomar fresco.



2010-08-19 Lapidação

Sakineh Mohammadi Ashtiani foi condenada no Irão à morte por lapidação. Depois de estar no corredor da morte durante 9 anos foi perdoada e libertada em 2014 segundo informação da Wikipédia. Desta vez a campanha das associações pelos direitos humanos foi bem sucedida.



2010-08-31 Pena de morte

Depois da China o Irão era o país com maior número de execuções per capita no ano de 2009



2010-10-24 Geometria em Alqueva

Interior da central fez-me lembrar o Irão



2010-10-29 Confusão e prato de Isfahão


«...
Mas o que realmente me surpreende é a existência de um conjunto de movimentos que possibilitam um desenho estável desta complexidade. Existem provavelmente formas de desenhar estas curvas que evitam que degenerem em padrões abatatados e que as formas respeitem esta divisão em 8 sectores. Acho que terei que revisitar Isfahan para ver como é que se faz pois sinto-me completamente incapaz de fazer um desenho destes.
...»



2010-12-07 A praça Naqsh-e-Jahan em Isfahan e outras praças

Comparei as dimensões desta praça com o Terreiro do Paço e outras praças da Europa e da Ásia

2010-12-12 Qibla

Fui verificar no Google Earth se uma mesquita de Isfahan estava alinhada com a direcção para Meca.



2010-12-19 Mesquita do Xá em Isfahan

«
Uma forma fácil de arranjar imagens menos comuns é fotografar lugares pouco frequentados pelos vizinhos, embora assim se corra sempre o risco de transformar um blogue de imagens com texto num blogue de viagens. Mas a mesquita mandada construir pelo Xá Abbas em Isfahan vale bem esse risco.
»



2010-12-22 Mesquita do Xá em Isfahan - 2

Deslumbrante!




2011-01-10 Mesquita do Xá em Isfahan - 3 




2011-02-15 Pessoas de Isfahan

... que poderão ter corrido perigo de vida...



2011-02-16 Janela de Isfahan

Análise da estrutura do desenho



2011-02-20 Janela de Isfahan - 2

Fazendo crochet com o Excel, que não serve apenas para os economistas falharem as previsões.



2011-03-17 O Fogo

Um fogo que se alega arder há mais de 1500 anos num templo da fé de Zoroastro em Yazd no Irão.

2011-03-28 Moda em Shiraz e em Yazd

A certa altura descobri que nos bazares existem vestidos muito coloridos para as mulheres, que muitos manequins nas montras não têm cabeça e que as mulheres trabalham à noite em restaurantes.



2011-09-13 Buracos em Lisboa e noutros sítios(em Isfahan)

...que andavam à procura de um grande tesouro mas que ainda não o tinham encontrado.

2011-09-14 Isfahan - Jameh mosque

"Jameh" significa congregação, nas cidades iranianas a Jameh mosque, a mesquita em que as pessoas se reuniam em maior número, costuma ser a maior e mais antiga.

2011-12-22 Firooz Zahedi

Onde reconheci os olhos da Elisabeth Taylor e fui dar ao túmulo do poeta Hafez, na cidade iraniana de Shiraz


2011-12-30 Túmulo do poeta Hafez (1315-1390) em Shiraz

Onde os visitantes lêem poemas ao pé do túmulo do poeta

2012-01-05  Quase-cristais e os mosaicos persas Girih

De artigo da BBC Science & Environment

2013-04-17 Mosaicos de espelhos

No Rajasthan e em Isfahan

2013-12-03 A Rota do Azulejo

Uma peça de cerâmica do Irão numa exposição da Fundação Calouste Gulbenkian.

2014-11-11 Imagens que chamam a atenção

Ou o cabelo a assomar por baixo do véu.


2016-06-09 Kilim e outros padrões




2016-01-08 Cristobal Vila e M.C.Escher

Este post refere-se indirectamente ao Irão através de uns vídeos extraordinários.


Vídeo de Cristobal Vila sobre Isfahan



Animação sintética inspirada pela arquitectura de Isfahan

2017-03-18

Dormir faz bem


"Dormir faz bem", foi o que me ocorreu quando, na sequência da publicação do quadro "Flaming June" fui à procura de outros quadros do mesmo autor e cheguei a esta imagem


sugerindo que não nos devemos levantar antes do nascer do sol. A imagem fez-me lembrar um buda de jade de Xangai, se bem que a proeminência das ancas de figuras deitadas costume aparecer com muito maior frequência nas figuras femininas do que nas masculinas.


A imagem é um detalhe desta outra


intitulada "Cymon and Iphigenia", quadro pintado por Lord Frederick Leighton, numa digitalização  que fui buscar à Wikipedia e que faz parte do Google Art Project. O artigo da Wikipédia instrui o leitor sobre os diversos personagens que fazem parte da composição.



Lord Frederick Leighton foi um pintor académico, que se relacionou com os pré-Rafaelitas, membro e depois presidente da Royal Academy.

Numa das referências do post anterior consta que foi quase esquecido no meio das revoluções da pintura do início do século XX. Agora que já passou mais algum tempo, deixou de ser uma obrigação abominar tudo o que a pintura académica nos deixou.

Gostei deste auto-retrato do pintor, com as dobras do tecido em abundância, bem como nos caracóis do cabelo, a fazer pensar nas togas dos romanos antigos e nalgumas estátuas desses tempos.



2017-03-15

Flaming June


Em Novembro de 2016 passei por um artigo da BBC referindo uma obra-prima que teria sido quase perdida. Referiam-se a um quadro de Sir Frederic Leighton(1830-1896), pintado em1895, intitulado "Flaming June" (traduzível talvez por "Junho Flamejante", numa alusão ao tom laranja incendiário do vestido) e actualmente propriedade do Museo de Arte de Ponce (Puerto Rico). A imagem que mostro a seguir está na Wikimedia Commons.




No artigo da BBC contam uma história, que classificam prudentemente de inverosímil, em que o quadro estaria abandonado num prédio em demolição e que por pouco não foi destruído. Nos sítios que acabei de referir tem textos longos sobre o quadro, as imagens prestam-se a que se escrevam textos sobre elas, é aliás o que está na origem deste blogue, mas surpreende-me muitas vezes a quantidade de coisas que se pode escrever sobre um quadro.

Este mereceria um texto mais longo mas, além do motivo principal da rapariga envolta numa cor viva contrastando com o seu repouso, limito-me a referir também a estrada de luz reflectida sobre o mar que confesso que me tinha passado despercebida antes de ler os textos com links acima.

2017-03-08

Cozido à Portuguesa


Os leitores deste blogue terão reparado que as minhas sugestões culinárias andam à volta de canapés e saladas (tendencialmente geométricas), pratos que me ajudam a manter um peso constante.

Nos tempos em que fazia um pouco mais de exercício comia pratos mais substanciais, lembro-me agora por exemplo do arroz à valenciana ou do arroz de marisco mas felizmente os pratos mais substanciais enfartam-me depressa, correndo maior risco com sessões de canapés em que uma pessoa perde a noção do que já comeu e em que é fácil ir sempre variando.

Não será portanto uma surpresa manifestar a minha falta total de interesse pelo cozido à portuguesa tradicional que, quando me aparecia no prato por rigidez de menu, era consumido apenas na exacta necessidade de matar a fome.

Já esta versão que me disseram ser do Tavares Rico, que entretanto fechou, me parece bastante interessante se bem que pouco tradicional:





2017-03-02

Reforma da escrita chinesa


中文

Não fui a única pessoa a pensar que poderia ser uma boa ideia reformar a muito complicada escrita chinesa. De cada vez que sou levado por um livro, por um artigo ou por um link da Internet a informar-me sobre o tema constato que existe imensa bibliografia contendo discussões intermináveis.

Uma vez que não vou aprender mais chinês fico-me por acompanhar os esforços de transformação da língua e foi assim que encontrei este sítio que achei interessante, de que dou como exemplo estas 3 entradas:

- Inching toward digraphia, with a note on the universality myth
January 25, 2016 @ 9:11 pm • Filed by Victor Mair under Diglossia and digraphia, Writing systems 
(Nota: além de gostar deste texto apreciei também o comentário de “Eidolon” sobre o papel desempenhado pelos caracteres chineses.)

- Stroke order inputting
October 30, 2011 @ 4:29 pm • Filed by Victor Mair under Language and technology, Writing systems

- Chinese character inputting
October 17, 2015 @ 11:17 am • Filed by Victor Mair under Language and computers, Writing, Writing systems

No mundo anglo-saxónico existem vários sinólogos muito entusiastas na adopção pela China de uma escrita baseada num alfabeto, sendo Victor Mair (o autor dos três textos que acabo de citar) um deles.

Cheguei entretanto aos deliciosamente chamados “Sino-Platonic Papers” editados por Victor Mair e a um texto doutro sinólogo defensor da “romanização” da escrita entretanto falecido John DeFrancis (1911-2009). O texto de 2006 intitulado  Prospects for Chinese Writing Reform - Sino-Platonic Papers faz um resumo muito interessante do que se passou no século XX neste domínio e do papel crucial da política (fala de Mao e de Estaline, entre outros) em qualquer reforma da escrita chinesa, terminando com a citação

"The PC is mightier than the pen".

Fez-me pensar no Fernando Pessoa quando dizia que a sua pátria era a língua portuguesa.