2017-07-10

Um espada americano


Já tenho bastantes anos e lembro-me de haver um tempo, provavelmente desde o fim da 2ª Grande Guerra em 1945 até talvez ao fim da década de 60, em que os enormes carros americanos eram gabados com expressões como "que grande espada!", que se poderia aplicar a este modelo que vi em Tavira em Julho de 2014.


Foi agora confirmar que existia um filme chamado "La belle américaine", uma comédia francesa em que a bela americana era uma viatura que ia passando de mão em mão.

Entretanto a indústria automóvel da Europa recuperou depois da devastação da guerra e os carros americanos foram perdendo o prestígio que tinham em favor dos carros europeus, de dimensões mais compatíveis com as ruas estreitas de algumas cidades antigas, bem desenhados e com consumos de combustível em níveis razoáveis enquanto os consumos típicos destes carros americanos andavam pelos 30 litros aos 100 km.

A classificação passou então de "grande espada" para "grande banheira" o que não deixa dúvidas sobre a perda de prestígio.

Agora que se tratam de carros históricos que se vêem raramente, à excepção de Cuba onde continuam a circular, gostei de rever este que no seu exagero mantém a sobriedade possível.


Sem comentários: