2013-04-22

Alegria, Wikipédia e anúncios provocadores


Gosto de ver montras, são uma espécie de sonho estático, uma tentativa de alcançar algum tipo de perfeição.

Numa passagem recente por Hamburgo gostei bastante desta montra com 3 jovens irradiando energia, custa-me a perceber como é que uns manequins completamente estáticos dão uma ideia tão boa de movimento, talvez seja falta de formação académica neste tema.




A loja é da firma “American Apparel”, uma indústria de confecções instalada nos EUA e referida na Wikipédia neste artigo.

Embora a Wikipédia não tenha publicidade, vivendo exclusivamente de trabalho voluntário e de donativos para as despesas de funcionamento, estes artigos sobre organizações que perseguem o lucro são de uma natureza mais delicada. De qualquer forma parece-me melhor abordar a história das empresas na Wikipédia do que não o fazer e o texto sobre elas estará sujeito à crítica de toda a gente embora uma parte dos autores possa ter algum conflito de interesse.

Os leitores deste blogue terão reparado que eu faço numerosas ligações para a Wikipédia, sítio muito conveniente para um primeiro contacto com uma miríade de temas. O conhecimento não se obtém de forma directamente democrática, o facto de existir uma maioria de pessoas convencida da validade de uma determinada explicação dum fenómeno não é critério suficientemente bom para a sua validação, pois deve ser dado maior peso à opinião de pessoas que se interessaram mais pelo seu estudo. Os escritores da Wikipédia têm um interesse suficiente no que escrevem para escreverem e, embora não sejam imunes a erros, o resultado desta experiência colectiva da Wikipédia tem sido muito positiva. Admito que em questões mais próximas da Religião, como por exemplo os temas económicos, possam existir discussões mais acesas e com menor rigor mas os tratados sobre essas matérias não gozam necessariamente de maior objectividade nem estarão isentos de erros, mais difíceis de corrigir em papel do que na internet.
Naturalmente que a Wikipédia tem uma entrada sobre ela própria, em Inglês, em Português e noutras línguas, agora fiquei com curiosidade em ler a entrada sobre a Enciclopédia Britânica nessa enciclopédia mas, infelizmente, não tenho nenhuma em casa.

Mas regressando ao “American Apparel” fixei o nome numa viagem a Nova Iorque em que esta tabuleta me chamou a atenção, na Spring Street, Soho, Manhattan:



já a montra da loja não me deve ter impressionado porque não tirei nenhuma foto e o interior da loja surpreendeu-me mais do que me agradou, fotografei para efeitos documentais uma exposição dum número excessivo de elementos num cenário muito exíguo, inibindo-me de me interessar por qualquer um deles.



Por curiosidade fui à procura na net doutra versão do anúncio da tabuleta e encontrei uma versão mais completa num site que confirma a existência de um lado provocador em vários anúncios desta firma.

Mostro a seguir uma imagem desse site em que, além da versão mais completa sobre "Hosiery", mostra ainda mais dois anúncios:

2 comentários:

Vítor Santos Lindegaard disse...

Por curiosidade, fui ver a entrada Wikipedia na Wikipedia e a entrada Encyclopedia Britannica na Encyclopedia Britannica. E depois a entrada Encyclopedia Britannica na Wikipedia e a entrada Wikipedia na Encyclopedia Britannica. Tudo só em inglês. Como a Britannica se paga e eu não quis fazer assinatura (podia fazer uma assinatura temporária gratuita à experiência, mas não estive para aí virado), não fiquei a saber muito do que diz sobre ela própria e a Wikipedia, mas, como talvez seja de esperar, refere logo nas linhas iniciais da entrada Wikipedia as críticas que têm sido feitas a esta enciclopédia. A Wikipedia também refere, naturalmente, as críticas que lhe têm sido feitas e o problema da qualidade da escrita dos seus artigos. E na entrada sobre a Britannica refere também algumas críticas feitas à parcialidade ou rigor de certos artigos desta enciclopédia. É interessante ver o número de palavras que cada enciclopédia dedica à outra e a si própria: a Britannica dedica a si própria cerca de 14.500 palavras e à Wikipedia apenas 1.500; a Wikipedia dedica-se a si própria cerca de 17.500 palavras e cerca de 11.200 à Britannica.

jj.amarante disse...

Vítor, interessante esse exercício quantitativo, Sob esse ponto de vista a Wikipédia sai-se melhor, um pouco mais de palavras sobre si própria por "se conhecer melhor", não é uma diferença de uma ordem de grandeza. Falando de quantidades, às vezes uso o Google só para comparar os números de resultados de duas palavras. Em francês, às vezes nesses testes aparecem-me números pequenos, apenas com sites do Canadá...