2013-01-17

Fayum


Depois de falar do Egipto fiz um "pequeno" intervalo de 4 posts para falar sobre a exposição "As idades do Mar", dada a "urgência" porque termina em 27/Jan.

Nas deambulações pela net durante a escrita do post "Regresso ao Egipto" passei, já não me lembro porquê, pela referência a Fayum. Fayum é uma localidade do Egipto situada uns cento e tal quilómetros a sul do Cairo, onde foram descobertas pinturas do tempo do império romano que estão datadas dos séculos I AC até III ou IV DC.

São pinturas sobre tábuas de madeira colocadas sobre as múmias dos romanos da classe mais abastada que, vivendo no Egipto, tinham adoptado este hábito local da mumificação. Fayum foi o sítio onde este tipo de tábuas foi primeiro descoberto, tendo-se depois estendido o termo "pintura de Fayum" para este tipo de pinturas funerárias sobre tábuas, mesmo quando descobertas noutros locais.

A maior parte, senão a totalidade desta informação foi tirada, como vai sendo hábito deste blogue, dum post da Wikipédia.

As imagens são também do mesmo artigo da Wikipédia, existindo aí referências a mais imagens.

De uma forma geral são raras as pinturas antigas que chegaram até nós, o que não será de admirar pois são obras mais frágeis do que as esculturas. Mesmo estas chegaram a nós incompletas, designadamente as gregas, que na sua maioria perderam precisamente as tintas de várias cores que as coloriam quando foram feitas.

Estas tábuas são assim preciosas pela sua enorme antiguidade mas também pelas técnicas naturalistas de grande perfeição que mostram existir nessa época de há cerca de 2000 anos! A arte evolui de forma imprevisível e no caso desta pintura o seu estilo foi preterido face a representações mais formais e estilizadas do corpo humano que se tornaram dominantes na arte bizantina.

Os olhos da maior parte destas figuras são bastante grandes e como os retratos são frontais, várias vezes olham para nós, como no caso deste jovem aqui à direita.

Mostro a seguir o retrato  de uma jovem bem penteada e com lindas jóias, que poderia ser do século passado



finalizando com a imagem de uma muher que me parece dos dias de hoje






3 comentários:

Helena disse...

Há várias pinturas destas no Altes Museum em Berlim (no segundo andar, a parte da exposição da cultura da antiga Roma). No Neues Museum também tem na cave, na secção do culto dos mortos, algumas peças que o vão interessar seguramente, porque mostram a evolução da arte funerária nos caixões. É muito curioso ver como a caixa permanece relativamente inalterada, mas o modo de representar o rosto se vai alterando na direcção de um grande realismo.

jj.amarante disse...

Se o costume de pintar numa tábua para a múmia tivesse durado mais algum tempo talvez tivessem aparecido uns impressionistas ou mesmo uns cubistas...

PPR disse...

Olá! Gostava muito que visitasse o meu blog e deixasse a sua opinião. Se gostar partilhe-o pelos seus leitores :)
http://umbrindeafrustracaodacondicaohumana.blogspot.pt/